sculptra

Sculptra: quais são as indicações e como é feito o procedimento?

Você já ouviu falar do sculptra? Apesar de novo, ele vem conquistando muitos adeptos. Seus resultados não deixam a desejar, principalmente se o objetivo é ficar com uma aparência viva, descansada e rejuvenescida. O componente usado no tratamento é o ácido poli-L-láctico (PLLA), que tem a finalidade de agir nas células chamadas fibroblastos, que são responsáveis pela produção de uma proteína chamada colágeno.

Neste post, conheceremos um pouco mais sobre o procedimento. Confira!

Quando o sculptra é indicado?

Trata-se de um medicamento que pode ser injetado para atenuar áreas deprimidas da pele e com perda de tônus muscular, como nas mãos, nos braços, nas axilas, na barriga (especialmente depois do parto ou de um pós-operatório), nos glúteos (ajuda muito a aumentar o volume e corrigir desníveis) na coxa, no pescoço e colo. O incômodo “bigode chinês” e as rugas de “marionete” também podem ser tratados com esse procedimento.

Cada caso irá requerer um número certo de sessões, sendo que, pacientes mais jovens, geralmente precisam de uma dose final menor. A quantidade de produto a ser utilizada por aplicação varia entre 0,2 a 0,3 ml por cm². O intervalo entre as sessões é, em média, de três a cinco semanas.

Ao contrário de outras técnicas, aqui, o resultado é gradativo, podendo demorar entre seis e oito semanas para a total produção de colágeno, com resultado de até dois anos. Neste aspecto, importante ressaltar a necessidade do paciente manter hábitos saudáveis, principalmente no que diz respeito à alimentação e à prática de atividade física.

Uma dúvida muito comum é se esse processo deixa o rosto sem expressão. E a resposta é não, já que ele não paralisa os músculos (tal como acontece com a aplicação de toxina botulínica), e sim melhora a firmeza da pele.

Existe risco de rejeição?

Não, uma vez a que o PLLA é biocompatível, ou seja, é absorvido pelo organismo sem nenhum risco. Complicações são realmente raras e quase sempre se resolvem espontaneamente. O procedimento é, de fato, simples, por isso, você não precisa se afastar de suas atividades diárias. O máximo que pode ocorrer é um pequeno edema local, que some em até cinco dias.

Se você é alérgico a esse elemento, não deve, claro, submeter-se ao procedimento. Ele também é contraindicado em caso de gravidez, lactação, processos infecciosos na pele e doenças do colágeno (genética).

O produto pode ser comparado com outros preenchedores?

Não, pois suas atuações são mais amplas, incluindo ativação de colágeno, volumização da pele e tratamento de flacidez. Ao contrário do que muitos pensam, essa intervenção pode complementar a cirurgia plástica, mas não a substitui. Em algumas situações, as aplicações podem postergar a necessidade de uma intervenção mais invasiva.

O sculptra deve ser realizado apenas por dermatologistas ou cirurgiões plásticos credenciados às suas respectivas sociedades médicas e com habilidade e experiência nesse tipo de intervenção.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp