otoplastia

O que é otoplastia?

A cirurgia de reparação da famosa “orelha de abano” é chamada otoplastia.

As orelhas salientes e proeminentes, em geral, são motivo de identificação negativa especialmente na fase escolar. Por isso, é frequente que os pais se preocupem com as consequências que isso possa gerar na vida futura do filho.

A indicação para a realização da correção é a partir da idade na qual as orelhas estão completamente formadas, isto é, dos 6 anos de idade em diante. Entretanto, a idade não é o único fator levado em consideração. Continue a leitura e entenda mais sobre essa cirurgia.

O que causa a “orelha de abano”?

Durante o desenvolvimento das orelhas, alterações no formato ou dimensões em partes de seu arcabouço de cartilagem podem resultar em proeminência exagerada.

Quando há um crescimento além do normal da cartilagem chamada “concha” (cartilagem em forma de “concha” que forma a base da orelha) , toda a orelha é projetada para fora. Se ocorre uma formação inadequada da cartilagem chamada “hélice” (cartilagem que forma a “dobra” no meio da orelha) e ela não dobra de forma adequada, ocorre uma projeção excessiva da ponta da orelha.

Qual a indicação da cirurgia?

A indicação de otoplastia se baseia no desconforto estético que a proeminência das orelhas provoca. Desta forma, qualquer pessoa que se sinta incomodada com esta deformidade e tenha mais de 6 anos é candidata a realização da cirurgia.

 Apesar de poder ser realizada em crianças, conforme dito, é preferível que se aguarde ao menos que se atinja a adolescência para a realização desta cirurgia, já que nesta fase o paciente tolera melhor a cirurgia e o pós-operatório. Porém, se a criança demonstra grande insatisfação e/ou sofre bullying devido a esta condição, indicamos a cirurgia ainda nesta fase, para não comprometer o desenvolvimento psicossocial dela.

Como toda cirurgia, para a realização da otoplastia é necessário que o paciente se encontre saudável, com doenças sob controle, não esteja em uso de tabaco e esteja com seus exames adequados.

Como a otoplastia é feita?

O tipo de anestesia utilizado varia de acordo com a idade. Em crianças, é preferível a anestesia geral, por ser uma modalidade que permite sedação mais profunda e evita agitação durante o procedimento. Em adolescentes e adultos, optamos por anestesia local, podendo ser feita ou não associada a sedação.

É realizado então um corte na parte de trás da orelha, de forma a possibilitar a visão de todas as cartilagens. Segue-se com a remoção dos excessos e remodelagem com pontos das cartilagens defeituosas.

Em geral, o paciente recebe alta no mesmo dia, porém, é comum observarmos por 24 horas pacientes infantis. Dor local é comum, bem como um pouco de inchaço e coceira. Medicações analgésicas e compressão local com malha cirúrgica ajudam no controle dos sintomas.

Embora a otoplastia seja uma cirurgia bem simples e de ótimos resultados, é indispensável seguir todas as recomendações pós-operatórias. O paciente deve sempre se lembrar que durante os primeiros 6 meses o que mantém as cartilagens nas posições adequadas são os pontos feitos durante a cirurgia. Por isso, durante este período deve-se ter muito cuidado com impactos na região para que não ocorra ruptura de pontos internos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp