otoplastia

Correção da orelha de abano: conheça a otoplastia

O incômodo e a baixa autoestima provocada por um fator estético é a principal razão para a realização de cirurgias plásticas. Um procedimento realizado com frequência é a otoplastia, indicada para pessoas que sofrem com a aparência das orelhas. Você conhece este procedimento? Neste texto, você irá aprender mais sobre a cirurgia, para quem ela é indicada e como é realizada.

O que é a otoplastia?

É a cirurgia plástica que visa corrigir alguma imperfeição nas orelhas. Geralmente, é realizada para resolver o problema das orelhas proeminentes, popularmente conhecidas como “orelhas de abano”. Contudo, outros distúrbios também podem ser tratados por esse método, tais como a ausência congênita de orelhas e orelhas constritas. A correção desses problemas tem motivação estética, mas também promove benefícios psicológicos e sociais ao paciente, que geralmente é vítima de bullying.

Para quais casos a otoplastia é indicada?

A indicação cirúrgica é baseada no incômodo que a condição traz ao paciente. O problema das orelhas de abano é dividido em graus que são baseados na quantidade de alterações na anatomia da região. A otoplastia tem por objetivo reduzir as deformidades das orelhas, corrigir as diferenças de simetria, reduzir ou aumentar o seu tamanho e melhorar a angulação. Pode ser recomendada para casos de orelhas mal formadas no nascimento, deformidades provocadas por traumatismos ou quando forem proeminentes. A idade mínima para realizar a cirurgia é de 7 anos de idade. A formação das orelhas ocorre até essa idade, por isso, existe esse requisito. A partir dos 7 anos, não haverá mais alterações na anatomia do órgão e o procedimento não irá atrapalhar o processo de crescimento natural.

Como é feito o procedimento?

O primeiro passo para a intervenção é a aplicação de anestesia local. Posteriormente, o cirurgião irá realizar uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. Em seguida, pode ocorrer a remoção do excesso de pele e o ligamento da cartilagem. Dependendo da condição que resultou no procedimento cirúrgico, o profissional irá retirar um pouco da cartilagem para que haja uma diminuição no tamanho da orelha. O próximo passo será fixar a nova anatomia do órgão. Normalmente, a cirurgia tem duração de 1 hora. Contudo, nos casos de deformações congênitas, o procedimento pode se estender por mais tempo. O pós-cirúrgico costuma ser tranquilo, rápido e indolor. Em até uma semana, o paciente retoma suas atividades rotineiras e, depois de um mês, pode voltar a praticar atividades físicas. Os pontos da cirurgia são internos e absorvidos pelo organismo, por isso, não há uma consulta para retirada da sutura. Isso é tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Caso tenha interesse em realizar a otoplastia, procure um cirurgião plástico de confiança e que tenha experiência em fazer esse tipo de cirurgia. Quer saber mais? Clique no banner!
Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp