fios de sustentação

Mitos e verdades sobre fios de sustentação

Os fios de sustentação são utilizados em casos de flacidez na região do rosto, alterações no volume malar e presença de rugas (em especial na área ao redor da boca, o famoso “bigode chinês”).

Em geral, é uma boa opção para pessoas que estão na quarta ou quinta década de vida: além de serem seguros e biologicamente compatíveis, eles oferecem resultados visíveis e com boa durabilidade.

A técnica estética, embora excelente, ainda causa bastante dúvida. 

Neste artigo, trabalharemos para desmistificar algumas questões, permitindo que você conheça um pouco mais sobre os fios de sustentação. Confira, a seguir.

Existem diferentes tipos de fios de sustentação?

Sim. Existem os de ácido polilático, também chamados de fio silhouette, os de PDO espiculados, como é o caso do i-THRead ou de polipropileno, o fio russo.

Há alguns produtos e fios feitos especificamente para levantar e dar mais contorno ao malar.

Como já comentamos, todos os tipos citados são seguros, desde que aplicados por um profissional, em ambiente adequado para tal, e não são passíveis de rejeição pelo indivíduo que recebeu a aplicação do procedimento.

Como é feita a colocação dos fios de sustentação?

O procedimento em feito em ambiente ambulatorial, por um especialista da área de cirurgia plástica, e não exige internação ou grandes preparações.

O paciente é submetido à anestesia local e não precisa de internação.

Através de uma pequena cânula, o médico acrescenta fios na camada de gordura do rosto, promovendo um efeito lifting.

A quantidade de fios varia de acordo com a indicação do paciente e com a avaliação do médico. Há quem utilize quatro fios. Da mesma forma, há indivíduos que conquistam bons resultados com a colocação de oito fios.

É natural que, depois de ser submetido ao tratamento, o paciente verifique inchaço e alguns hematomas na região do rosto. Tais sintomas são passageiros.

É possível verificar alterações na estrutura do rosto dentro de alguns dias, com efeito máximo em até dois meses.

Quanto tempo dura o efeito da técnica?

Depende do tipo de fio utilizado. Fios elásticos podem durar de um a dois anos, enquanto o fio russo, que é feito de polipropileno, tem durabilidade bem maior.

Não é possível dizer por quanto tempo o fio russo trará resultados, no entanto, o processo de envelhecimento de cada pessoa é particular.

Para manter a saúde em dia e retardar o processo de envelhecimento, é importante que o paciente mantenha uma boa dieta, faça atividade física, evite bebidas alcoólicas e não faça uso de medicações sem prescrição. Também é importante evitar o uso de cigarros, que ajudam a acelerar o envelhecimento.

Quais são os cuidados necessários após o procedimento?

Nos primeiros dois dias após a colocação dos fios de sustentação, o paciente deve evitar fazer grandes movimentos com o rosto. A melhor opção é manter-se com a expressão neutra, sem forçar os músculos.

A aplicação de gelo nas primeiras doze horas é importante, especialmente se o inchaço for significativo.

Exposição ao calor, massagens, dormir com o rosto virado para baixo e qualquer atividade que gere pressão sobre o rosto devem ser evitados.

Quem pode colocar fios de sustentação?

Comentamos nos primeiros parágrafos que o procedimento é indicado especialmente para pessoas entre os quarenta e cinquenta anos, ou seja, que estão em processo de envelhecimento inicial.

Para indivíduos com mais flacidez, pode ser necessário escolher outra técnica.

Converse com um cirurgião plástico habilitado para saber mais sobre as demandas do seu caso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp