mamoplastia redutora

Tudo que você precisa saber sobre a mamoplastia redutora

Ter os seios naturalmente grandes e volumosos pode acarretar uma série de incômodos para as mulheres, tais como dores nas costas e nos ombros, bem como problemas de coluna, marcas profundas do sutiã, entre outros. Para solucionar essas questões, muitas delas recorrem à mamoplastia redutora, ou seja, buscam uma cirurgia de redução das mamas.

Neste artigo, trazemos mais informações sobre o procedimento. Então, continue a leitura para saber mais!

Por que fazer a mamoplastia redutora?

Além das condições físicas, a aparência dos seios, em primeiro lugar, afeta a autoestima feminina e gera desconfortos ao escolher roupas ou praticar exercícios.

O crescimento acentuado das mamas é decorrente principalmente de uma tendência genética e de estímulos hormonais. Como consequência, o crescimento excessivo das mamas gera alterações na aparência da região, como queda ou flacidez. Logo, fatores adicionais, como gravidez, envelhecimento e amamentação contribuem para esse quadro.

O que saber antes da mamoplastia redutora?

A cirurgia plástica, além de ser indicada para reduzir o volume mamário, também pode fazer correções no aspecto e no formato dos seios. Em primeiro lugar, a cirurgia deve ser realizada após o desenvolvimento total das mamas, que se dá normalmente após os 16 anos de idade.

Cabe lembrar, no entanto, que somente o médico especialista poderá dizer a hora certa para paciente se submeter ao procedimento. Antes da cirurgia, é fundamental escolher um profissional de sua confiança e tirar todas as dúvidas com ele.

Peça ao especialista para explicar qual será a técnica a ser utilizada na operação e apresente suas expectativas com relação ao resultado dela.

A mamoplastia redutora, assim como qualquer outra cirurgia, requer preparo e alguns cuidados devem ser tomados. Além da avaliação clínica do cirurgião, serão solicitados exames adicionais que atestem que a paciente tem plenas condições de saúde para o procedimento.

Entre as recomendações feitas para o preparo pré-cirúrgico, estão:

  • suspensão de alguns medicamentos dias antes da internação;
  • jejum de sólidos e líquidos por oito horas;
  • evitar cigarros por ao menos 2 meses antes da cirurgia;
  • informar ao médico em caso de qualquer indisposição.

Quais são os cuidados após a cirurgia de redução das mamas?

Retomar as atividades cotidianas, como trabalhar, praticar atividades físicas ou dirigir, leva algum tempo após a cirurgia. Logo após o procedimento, é fundamental seguir todas as indicações feitas pelo médico para que a recuperação ocorra sem complicações e a cicatrização evolua da melhor forma possível.

É importante lembrar, ainda, que o aspecto dos seios logo após a operação não deve ser motivo para preocupação. Naturalmente, a região estará inchada e marcada no início. Portanto, o ideal é aguardar alguns meses para ter a real noção do resultado definitivo – geralmente 6 meses.

A mamoplastia redutora é uma alternativa para obter mais autoconfiança e melhorar a qualidade de vida da mulher. Para que o resultado seja satisfatório, o bom relacionamento entre a paciente e o cirurgião é essencial. Juntos, eles poderão discutir as melhores técnicas e avaliar qual o método mais adequado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp