mamoplastia

Mamoplastia e mastopexia: entenda a diferença



Mamoplastia e mastopexia. Será que esses termos são sinônimos? Muitas pessoas ainda confundem os dois procedimentos cirúrgicos e, embora haja algumas semelhanças entre eles, são duas cirurgias diferentes.

No Brasil, tanto a mamoplastia quanto a mastopexia estão entre as cirurgias plásticas mais realizadas no país. Há realmente uma grande procura por essas operações cuja principal característica em comum é a localização da cirurgia, já que ambas são feitas nas mamas.

Há diversas possibilidades cirúrgicas na região das mamas: é possível aumentar, diminuir, reconstruir ou levantar os seios, mas para cada objetivo existe uma operação distinta. Leia o artigo e aprenda a diferenciar a mamoplastia da mastopexia.

O que é mamoplastia, afinal?

A mamoplastia corresponde a todo e qualquer procedimento cirúrgico que envolve a mudança no volume mamário, quer seja a redução, quer seja o aumento. Para mulheres com seios grandes e desproporcionais, é indicada a mamoplastia redutora. Para aquelas que possuem seios muito pequenos, a alternativa mais procurada é a mamoplastia de aumento, ou implante de silicone.

Mamoplastia redutora

Na mamoplastia redutora o cirurgião considera critérios como redução do tórax, grau de hipertofria mamária e, especialmente, o desejo estético da paciente. Esses aspectos ajudam a determinar a quantidade de tecido mamário a ser retirado.

Esse procedimento pode ser realizado a partir de diferentes técnicas, porém, geralmente o excesso de pele e tecido são retirados da mama e, em seguida, ela é remodelada para obter um formato natural. O tamanho e aparência da cicatriz variam de caso para caso, mas o mais comum é que se forme um “T” invertido, formado por uma linha vertical e uma linha horizontal.

Mamoplastia de aumento

A mamoplastia de aumento, como o próprio nome sugere, visa aumentar a mama por meio do implante de silicone. Essa técnica é indicada para quem deseja dar mais volume aos seios que são naturalmente pequenos, ou resgatar o volume perdido por conta de emagrecimento ou gravidez, por exemplo.

Independente do motivo, na mamoplastia de aumento é implantada uma prótese de silicone com formato e tamanho que varia de acordo com cada biótipo e com as preferências da paciente.  Tal prótese pode ser colacada por cima ou por baixo do músculo. A cicatriz costuma ser discreta.

E mastopexia, o que é?

Chamada também de lifting mamário, a mastopexia não tem a intenção de aumentar ou diminuir o tamanho dos seios, diferentemente da mamoplastia. Seu intuito é reverter a queda natural das mamas (ptose mamária).

Na técnica, o seio é levantado porque a pele flácida e a aréola são reposicionadas. Em outras palavras, as mamas são elevadas até sua posição original para promover um efeito bonito e simétrico.

Tal cirurgia é recomendada para quem tem seios flácidos e caídos por conta de diferentes fatores, como perda de peso, envelhecimento, amamentação, etc. Em algumas situações, além da mastopexia pode ser necessário realizar uma mamoplastia.

No que esses procedimentos se assemelham?

Além dos dois serem realizados nas mamas, os cuidados pós-operatórios são semelhantes. A plena recuperação dura em média 4 semanas e, nos primeiros dias, é normal sentir certo desconforto na região. É recomendado que as pacientes usem sutiã adequado no período pós-cirúrgico, além de dormir de barriga para cima, evitar exposição solar direta, se abster de exercícios intensos no primeiro mês e não fazer movimentos excessivos com o braço.

Saiba mais em: http://drbrunobernardes.com.br/



Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp