lipoaspiração

Tudo que você precisa saber sobre lipoaspiração

Você pega pesado na academia, alimenta-se direitinho, investe em tratamentos estéticos, mas não adianta, aquela gordurinha localizada não desaparece de jeito nenhum. O que resolve esse problema é a lipoaspiração, uma das cirurgias plásticas mais procuradas pelos brasileiros. Entenda mais sobre esse procedimento.

Como funciona a Lipoaspiração?

O procedimento pode ser realizado com anestesia local (“Hidrolipo”), raquianestesia ou anestesia geral. O cirurgião injeta soro com adrenalina nas áreas a serem tratadas, para redução do sangramento, e insere uma cânula (tubo oco fino) conectada a um aparelho aspirador, através de pequenas incisões, fazendo movimentos de vaivém para quebrar e aspirar o excesso de gordura. 

O Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que os médicos só podem retirar até 7% do volume corpóreo total do indivíduo, o que não é pouco. O principal mito relacionado à lipoaspiração é que ela é indicada para emagrecer, porém, é justamente o contrário. Os candidatos à cirurgia devem estar com o peso ideal ou muito próximo dele, ter a pele firme e bom tônus muscular. 

E a “Lipo-LASER” e a ” Vibrolipo”?

Apesar dos nomes diferentes, estes procedimentos nada mais são que técnicas de lipoaspiração. Na chamada ” Lipo-LASER”, utiliza-se uma ponteira de laser para ajudar a liquefazer a gordura e na “Vibrolipo” é usado um aparelho que faz a cânula vibrar auxiliando na quebra da gordura. Portanto, são todas técnicas com mesmo objetivo e mesmos resultados – quebrar e aspirar gordura!

O que é Lipoescultura?

Lipoescultura consiste em se associar a lipoaspiração, em locais onde há excesso de gordura, com a lipoenxertia, isto é, injeção de gordura em locais com pouco volume. É muito comum, por exemplo, transferir a gordurinha das costas e da barriga para o bumbum, no mesmo procedimento. 

Pós-operatório

À medida que o inchaço e a retenção de líquido diminuem, o contorno corporal fica mais evidente. É essencial, após respeitar o período de repouso, voltar à prática de atividade física, evitando, o ganho de peso substancial, que pode alterar o resultado obtido com a cirurgia. 

Os cuidados básicos após a operação incluem sessões de drenagem linfática, uso de cinta de compressão e de medicamentos analgésicos, ingestão de muita água e dieta balanceada, com alimentos que favorecem a eliminação de líquidos. Dependendo do tamanho da cirurgia, podem ser indicadas medidas contra a trombose, como uso de meias compressivas, botas pneumáticas durante a cirurgia e de injeções anticoagulantes no pós-operatório. O resultado final pode ser visto em cerca de seis meses, porém, em cerca de 3 meses já é possível vislumbrar como será este resultado.

Segurança em primeiro lugar

Esse procedimento deve ser realizado somente por Cirurgiões Plásticos credenciados à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e com expertise nesse tipo de intervenção. É cada vez mais comum encontrarmos pessoas que se aventuram a oferecer e realizar este tipo de procedimento sem ter a formação adequada, o que expõe o paciente a diversos riscos, inclusive com desfechos fatais.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp