Lifting facial

Lifting facial: como é o procedimento?



Você já ouviu falar em lifting facial? Trata-se de uma cirurgia plástica voltada para o rejuvenescimento, isto é, a atenuação das rugas e flacidez. O procedimento consiste na remoção do excesso de pele, técnica que promove a diminuição dos vincos, melhora o contorno facial, diminui os sinais de envelhecimento e resulta em um rosto com aspecto jovem e revitalizado. De forma resumida, o lifting é simplesmente o levantamento da face.

É importante ressaltar que o envelhecimento facial ocorre, principalmente, por causa da flacidez dos tecidos associada à perda de gordura. O procedimento entra em cena para reverter esse quadro. Os efeitos são tão positivos que, atualmente, o lifting de face é uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil.

Quer entender melhor como ela funciona? Leia o artigo e saiba mais.

Como funciona o lifting facial?

Também chamado de  ritidoplastia, esse procedimento é feito no terço médio do rosto visando reposicionar o tecido facial e a musculatura para elevar regiões que sofreram com o excesso de pele e ptose (queda) tecidual.

A palavra lifting vem do verbo americano “to lift, que quer dizer levantar. É justamente isso que a operação faz. O termo lifting é usado, portanto, para designar a cirurgias que se baseiam em técnicas para reacomodar os tecidos em seus devidos locais de origem.

O lifting facial contempla quais áreas?

Quando se fala em lifting facial, estamos falando de um procedimento cirúrgico que abrange áreas como as pálpebras, mandíbula, pescoço e, também, a região nomeada de região “T”, que inclui o nariz e a testa.

Para quem o procedimento é indicado?

O lifting facial é um procedimento recomendado para homens e mulheres com flacidez excessiva no rosto ou outros sinais de envelhecimento, como rugas, vincos, marcas de expressão, perda de volume, redução do tônus muscular, alterações no contorno e queda de tecido.

De modo geral, o envelhecimento é resultante da ação natural do tempo, entretanto, alguns fatores externos, como por exemplo, tabagismo, exposição solar desprotegida, alimentação desregrada, herança genética e radicais livres podem acelerar esse processo.

Normalmente esse tipo de cirurgia é indicado a partir dos 40 anos de idade ou quando o envelhecimento facial começa realmente a incomodar.

Existe só um tipo de lifting facial?

Não. Há na verdade diversas variações do procedimento e cada tipo se destina a um objetivo diferente. Entre as mais comuns estão o minilifting de face, o lifting temporal, o lifting frontal, o lifting cervicofacial e o lifting endoscópico.

O minilifiting é parecido com o lifting convencional, porém, a técnica envolve menor descolamento e, consequentemente, menores cicatrizes. O lifting temporal, por sua vez, tem a finalidade de levantar a região temporal, reposicionar o supercílio e rejuvenescer o  olhar. Já o lifting frontal tem o intuito de tratar as rugas localizadas na testa.

Existe ainda o lifting cervicofacial, que trata face e pescoço, reposicionando os tecidos para colocá-los na posição original. E tem o lifting endoscópico, que é menos invasivo e consegue preservar estruturas nobres da face, oferecendo menor trauma local.

Saiba mais em: http://drbrunobernardes.com.br/



Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp