botox

A diferença entre botox e preenchimento facial

Quando o assunto é procedimento estético para melhorar aspectos da face, há quem entenda tudo como uma coisa só. O botox, por exemplo, não é, como muitos pensam, responsável pela boca estilo Angelina Jolie. O que confere esse efeito é o preenchimento. Vamos entender a diferença entre eles.

Toxina botulínica (“Botox”)

A aplicação de toxina botulínica tem a finalidade de paralisar os músculos causadores das linhas de expressão. Uma área muito tratada com essa técnica é a testa e os pés-de-galinha. Quando rimos ou extravasamos nas caretas, a tendência é que rugas apareçam e roubem a cena. Com a aplicação, isso não acontece.

Seus benefícios não se limitam à estética, uma vez que indivíduos com doenças neurológicas e dermatológicas também podem recorrer ao tratamento para melhorar a qualidade de vida. É o caso de pessoas que sofrem com enxaqueca crônica, paralisia e hiperidrose (sudorese excessiva), por exemplo. 

O procedimento dura cerca de dez minutos e o indivíduo está liberado para voltar às atividades habituais na mesma hora. O resultado começa a ser percebido após as primeiras 48 horas, atinge o pico em 15 dias e dura de 4 a 6 meses geralmente.

Sobre a toxina botulínica, quando aplicada de forma adequada e não abusiva, permite resultados naturais, preservando-se algum grau de expressão. 

Preenchimento 

Trata-se de uma técnica que corrige sulcos e rugas e devolve volume e contorno para estruturas faciais, por meio da injeção de substâncias sob a área da pele a ser tratada.

O principal preenchedor utilizado atualmente é o ácido hialurônico, que é naturalmente produzido pelo organismo, mas que, ao passar dos anos, decai em produção. Áreas comumente tratadas incluem as maçãs do rosto, o nariz, os lábios, a mandíbula, o  queixo, o “bigode chinês” e as “linhas de marionete”.

O procedimento é rápido e normalmente é realizado com auxílio de microcânulas ou agulhas. O retorno às atividades é imediato, assim como o resultado. A duração é de um ano, aproximadamente. 

Qual é melhor?

Depende do objetivo. Se o que incomoda você é o famoso pé de galinha ou as marcas que aparecem quando se está em um ambiente muito iluminado ou solta aquela gargalhada, a aplicação de toxina botulínica pode ser uma ótima alternativa. No entanto, se a demanda é por boca carnuda, olhos sem olheira, reposição e aumento de volume do rosto e correção de cicatrizes, o preenchimento é a principal escolha.

Os dois métodos apresentam efeitos temporários, ou seja, de tempos em tempos, se desejar dar continuidade ao tratamento, o paciente precisa fazer manutenção. Tanto o botox quanto o preenchimento devem ser realizados apenas por médicos habilitados e com a experiência nesse tipo de intervenção.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião plástico em Patrocínio.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp